Reader Comments

Aprenda A Decorar E Organizar Com Uma Estante Para Livros

"João João Pedro" (2018-04-22)

 |  Post Reply

Mas ainda sim, não há dúvida de que as miniaturas são carro chefe da Funko. Exibidas com orgulho por colecionadores de todas as idades e gostos, estes bonecos tem sua vida útil maximizada quando são guardados devidamente em prateleiras, estante para bonecos e armários próprios para disposição de colecionáveis. Isso garante que as miniaturas não sejam expostas demasiadamente ao sol, poeira e demais possíveis agentes corrosivos que acabam por desgastar sua coleção.

estante para vinilAs estantes com prateleiras de aço são as mais recomendadas pelo fator custo-benefício, pois são fáceis de montar, não armazenam umidade, não permitem a formação de fungos, são ventiladas e fáceis de limpar. Elas devem ficar afastadas da parede e em um local sem a exposição direta da luz do sol.

Como sempre, nós não apoiamos a pirataria, mas sabemos alguns de vocês gostam de viver a vida no limite, ou acreditam que não é antiético baixar quadrinho se se já possuem em algum outro formato. Se você conseguir montar um feed RSS, não precisa nem passar muito trabalho - pode simplesmente conseguir as últimas edições assim que elas forem lançadas online Você certamente já sabe como usar BitTorrent, então não vamos explicar de novo — apenas lembre-se de não ser um babaca, de ajudar a indústria que você curte e de não nos culpar se grande irmão bater na sua porta.

Sabe, eu não me considero muito um colecionador de HQ. Porque não sou tão cuidadoso com meus gibis. Eu me considero mais um entusiasta da nona arte porque, ao fim e ao cabo, esse processo não fica só no ato de empilhar e guardar revistas em quadrinhos. Eu reflito sobre eles, estudo eles, dou aula sobre eles, escrevo sobre eles, discuto eles, então acho que nesse caso termo colecionador acaba ficando muito reducionista.

Este é um dos suportes mais utilizados na hora de guardar gibis, pois permite poupar espaço e conseguir uma arrumação fácil. As caixas de papelão, por serem porosas, têm a vantagem de deixar as revistas "respirar", mas deverão ser bem vedadas para impedir a entrada de pó e insetos.

Recomendo a HQ que é garantia de diversão, e aos que se interessarem, também há uma versão adaptada para cinema que eu adorei de paixão. No filme, Scott é interpretado pelo ator Michael Cera, e a história é retratada de maneira fiel e igualmente divertida.

Se você ainda não está convencido, uma curiosidade: Os irmãos Cafaggi encontrar uma forma muito criativa de justificar fato de só Cebolinha usar sapatos. Mas não darei detalhes sobre enredo para não irritar quem odeia spoiler, mas adianto que você vai querer ler, reler e guardar na estante com todo carinho. E finalmente, penso que é uma forma de ilustrar quanto as histórias em quadrinho são importantes como meio de comunicação e mostrar que HQ é sim, uma forma de literatura e até mesmo jornalismo.

Sempre procurei inserir algo de quadrinhos aqui na Collectors Room, e agora isso ficará ainda mais forte através da coluna Minha Estante, onde entrevistaremos colecionadores de quadrinhos e mostraremos os seus incríveis acervos, na linha do que já feito no Minha Coleção com os colecionadores de discos.

Foi quando um gato chamado Plutão, acabou entrando na vida do casal. Um gato preto, grande e gracioso e assim Plutão cativou seu lugar como preferido dentro da casa. Mas com tempo, narrador acabou mudando seus hábitos, dia após dia, ele se tornava mais rude e indecifrável, até dia que começou a utilizar a violência não só contra seus animais, mas também com sua esposa. caráter do homem havia mudado, motivado pelo álcool e perturbado por algo ainda pior, seu humor não melhorava. Até ponto que nem mesmo Plutão ficaria imune as mudanças de humor do dono. Foi num dia de completa embriaguez que narrador resolveu punir gato por tentar evita-lo e assim, Plutão acabou perdendo um de seus olhos, porém, este ato impensado não só traria consequências ao gato, mas também mudaria seu dono completamente.

Mauricio de Souza é sem dúvida um dos meus autores preferidos de todos os tempos, foi graças a ele que eu tinha com que me entreter nas tardes tediosas de domingo, lendo gibis ou fazendo as atividade do Almanaque da Turma da Mônica e mesmo agora com 33 anos continuo conectada com os personagens do autor, seja pelos vídeos do Mônica Toy (que sou viciadíssima) ou pelas excelentes Graphic Novels. Ler a história de vida desse homem incrível foi uma experiência gratificante e muito bom para entender um pouco da personalidade e perseverança de Maurício.

Clássico ou não, no meu caso é manter as intenções do autor. Penso que estou a serviço dele, de seus personagens. Minha regra básica é: posso cortar, mas não posso acrescentar. Adaptações não são espaços para que eu coloque minhas próprias ideias. Para isso tenho meus livros e roteiros originais. Para que isso funcione sem sofrimento basta manter um critério: só adaptar de sua autores e obras que admiro.

Add comment