Reader Comments

Delirium Nerd

"Paulo Lorenzo" (2018-04-23)

 |  Post Reply

estante para vinilMoacy Cirne, professor aposentado, escritor e autor do primeiro livro brasileiro sobre quadrinhos (A explosão criativa dos quadrinhos", de 1970), vê como uma necessidade natural essa desmitificação dos quadrinhos. Mais cedo ou mais tarde, esse processo seria desencadeado. As HQs têm uma linguagem que dialoga com várias áreas, e a produção brasileira não deixa a desejar para nenhum mercado. Mas, como a coisa é muito dinâmica, a tal globalização contribui para quadrinho perder um pouco a personalidade, a característica de determinado lugar", disse Moacy.

Todos os colecionadores tem uma grande estima por seus itens de coleção e especialmente aqueles raros e exclusivos. A CCXP é um momento único para que trabalho de muito tempo - para alguns, até anos - possa ser valorizado pelas pessoas que cultuam próprio meio. A realidade do quadrinista independente no Brasil ainda é muito complicada. A maioria das pessoas tem um outro trabalho de onde tiram sustento", diz Marcio Goti - que vem à feira lançar HQs e sketchbooks -, que num tom otimista completa, (mas) mercado vem numa ascendente, futuramente nós pode viver numa realidade como a da França, em que os autores vivem de quadrinhos autorais".

A ideia de trazer HQs em formato encadernado, compilando algum arco ou evento das HQs, é muito interessante para os leitores já há algum tempo. Pensando racionalmente, a editora consegue encontrar e angariar público para a obra de um jeito mais fácil e, para colecionador, é a melhor forma de conseguir arcos completos de alguma história que, porventura, ele não possua nas edições mensais — mas, principalmente, para organizar melhor sua coleção. De fato, encadernado é um formato que é utilizado maciçamente em mercados como estadunidense e japonês, para auxiliar os leitores a catalogar suas publicações e a adquirir esses produtos editoriais com preço mais baixo do que comprando títulos mensais ou antologias (sejam elas mensais, como nos EUA, ou semanais, como no Japão ou na Inglaterra).

Coleciono algumas outras coisas, como miniaturas e livros teóricos sobre quadrinhos, mas claro que não me dedico tanto à elas quanto aos quadrinhos. Mas já tive outras coleções durante a vida: figurinhas de chiclete, do campeonato brasileiro, de moedas, de action figures e, pasmem, de papel de carta.

Dias se passaram, comigo pensando em como abordar novo conflito editorial da moda, Estética versus Qualidade, e em como Brasil está passando por isso nos quadrinhos, quando assunto são os encadernados. legal na coleção (para muitos, inclusive eu) é poder retirar a mini da embalagem e poder tocá-la, girar as rodas, e claro, deixá-la a vista dos olhos - de preferência na parede. Tradicionalmente a melhor maneira de fazer isso é por meio de um modelo de expositor chamado estante, que normalmente é formada por uma série de espaços devidamente separados para estantes acomodar a quantidade de minis que for possível.

Quando sua coleção de HQs começa a crescer e você vai levando cada vez mais a serio a arte do colecionismo, surgem as primeiras dúvidas sobre como guardar sua coleção. Afinal, ninguém quer após tanto sacrifício e dinheiro investido que suas HQs comecem a amarelar, desbotar ou sejam destroçadas por traças. Pensando nisso resolvemos criar guia definitivo de como conservar quadrinhos.

A cada dia ficava mais nervosa e sucessivas vezes rasguei, mastiguei e engoli a folha da leitura, professor não falou nada comigo, mas falou pra meu pai que decidiu deixar-me em casa esperar um pouco mais, pois eu era muito nova, mimada por todos e não estava correspondendo ao seu esforço, seu desejo de os filhos estudarem.

Houve tempos em que coleção era coisa dos extremos da vida: ou matéria de crianças com seus bonés, álbuns de figurinhas e bolinhas de gude; ou distração de aposentados atrás de relíquias como moedas antigas e, ápice dos ápices, selos, muitos selos. Dependendo do tamanho, das cores e do material dos Action Figures, você pode escolher material da prateleira ou da estante: a madeira deixa ambiente um pouco mais carregado, portanto, caso você tenha muitos personagens e de cores e tamanhos variados, aposte no vidro para a exposição da sua coleção.

A pouco tempo adquiri minha primeira estante, foi planejada mas tive dúvidas em algumas coisas, especialmente quanto material. Inicialmente eu queria de madeira pela questão da resistência, mas designer me recomendou MDF, pela questão dos cupins, e acabei aceitando (também pela questão do preço, claro). É bom saber que realmente este é material mais indicado.

Sendo assim, a qualidade é a marca registrada deste colecionador, ele busca por jogos bons que ele vai gostar, porem ele possui uma peculiaridade, ele costuma comprar versões limitadas do seus jogos favoritos, edições normalmente caras, mas que para ele seria a melhor forma de expressar que sente por seus jogos favoritos, este tipo de colecionador não admite jogos loose ( ou seja incompletos), jogos gretets hits ou jogos em péssimas condições físicas(tais características também são seguidas por todos outros colecionadores a seguir exceto consumista) E um tipo bem comum de colecionador até porque ele procura sempre estar com bons jogos para jogar.

Add comment