Reader Comments

Páginas Pela Web Estão Minerando Criptomoedas No Seu Computador Sem Você Saber

"Clara" (2018-04-05)

 |  Post Reply

O cinto de segurança da jornalista e youtuber, Alexandra Gurgel, de 28 anos, não fechou durante sua última viagem aérea. O episódio, que aconteceu em setembro, tornou-se rotina. No entanto, desta vez a companhia aérea informou que não havia extensor pra moldar o objeto de segurança e ela teve de fazer o rumo de São Paulo a Salvador sem cinto.


Nas viagens aéreas, Alexandra a toda a hora recorre a cadeiras maiores, para que possa se sentir confortável. O problema ao longo do voo é apenas um modelo das tantas adversidades encontradas por Alexandra no decorrer de tua existência, em justificativa do sobrepeso que a acompanha desde a infância. A jornalista demorou décadas até entender a resistir com o evento de ser alguém gorda.


No caminho da auto-aceitação, chegou a fazer uma lipoaspiração em inúmeras partes do corpo e tentou o suicídio. Os empecilhos enfrentados por pessoas gordas estão em todos os lugares. Seja pela hora de comprar roupa, escolher espaço para sentar ou ao ir numa catraca, as dificuldades declaram que nem ao menos tudo é inclusivo.


Além disso, há ainda os abundantes comentários ofensivos e as piadas preconceituosas e as observações maldosas disfarçadas de apreensão. Isso tudo obteve o nome de gordofobia. O termo recente é utilizado pra definir o preconceito enfrentado por quem tem sobrepeso. Apesar de ter ganhado uma explicação, os atos não são considerados crimes.



  • 15 - Cuidado ao fazer cadastros

  • 23 postagens

  • Fofoca e difamação

  • Qualcomm Spectra 280 ISP

  • Comunique-se acertadamente

  • Pior do que parece: Petya não é exatamente um ransomware, diz especialista

  • quinze , 20 e vinte e cinco Mega

  • Verginia Aparecida Ribeiro disse: 24/07/12 ás 01:Trinta e dois



por favor

A dificuldade não é recente. Olhares tortos para pessoas gordas agora eram comuns na Idade Média, quando a igreja passou a acreditar a gula como um dos sete pecados capitais. A gordofobia chama a atenção em um povo cuja população está ainda mais acima do peso. A mesma pesquisa apontou que o exagero de peso assim como aumentou nos últimos 10 anos. Eu não poderia me esquecer de citar um outro web site onde você possa ler mais sobre isto, talvez imediatamente conheça ele entretanto de cada forma segue o hiperlink, eu gosto extremamente do assunto deles e tem tudo haver com o que estou escrevendo por essa postagem, veja mais em eu estava lendo este.


Em 2006, o número era igual a quarenta e dois,6 por cento dos entrevistados. O índice subiu pra 53,8% no ano passado. Os levantamentos são feitos com base no Índice de Massa Corporal (IMC) da população. Os comentários maldosos e a emoção de ser distinto acompanharam Alexandra Gurgel desde a infância. Na adolescência, o sobrepeso começou a incomodar ainda mais a youtuber. As críticas vindas da própria família também eram ouvidas na universitária Isabela Venâncio, de vinte e três anos.


A jovem também lidava com comentários maldosos na faculdade. A professora Laine Souza, de trinta e cinco anos, lida com o preconceito de muitas maneiras desde a infância. Pra impossibilitar que os comentários ofensivos o afetassem, o publicitário e youtuber Bernardo Boechat, de vinte e sete anos, passou a criar uma espécie de autoproteção. O perfil mais combativo é adotado por algumas pessoas que são alvos de gordofobia, como no caso da empresária Allyne Turano, de trinta e um anos.


Ela engordou no decorrer da adolescência e passou a ser alvo de piadas. Para ela, cada tipo de comentário a respeito do peso é uma espécie de invasão. A psicóloga Iolete Silva explica que a gordofobia traz consequências como vexame e dificuldade de socialização. Ela detalha que a psicologia pode ter papel fundamental para favorecer quem enfrenta tais ocorrências. Os comentários relacionados ao peso não incomodam mais o publicitário Bernardo Boechat, que diz que tua maior angústia atual é com a acessibilidade.


O capítulo da falta de extensor no cinto de segurança é somente uma das ocorrências que Alexandra Gurgel cita sobre casos de inacessibilidade. Ela se recorda de inmensuráveis problemas enfrentados por pessoas próximas. A dificuldade pra adquirir roupas é relato constante entre as pessoas que vivem acima do peso. A universitária Isabela Venâncio conta que a todo o momento sofria em procura de alguma peça que lhe coubesse.



Add comment