Reader Comments

Pra Que Serve O Yôga

"Paulo Gustavo" (2018-04-10)

 |  Post Reply

imobiliária curitibaQuem planeja comprar uma casa ou apartamento deve reservar uma quantia para custos adicionais, como ITBI e registro de imóveis. Quer entender melhor como pagar essas despesas extras e para que servem?! Assista a mais um episódio da série "Busca pelo Imóvel" e confira algumas dicas do registrador de imóveis, Sérgio Busso. No vídeo de hoje ele explica para que serve cada despesa extra.

Muita gente deixa de contratar uma imobiliária para vender ou alugar imóveis por conta própria. Este depósito que a imobiliária está pedindo não é contra lei, porém a pessoa tem que ter um certo poder aquisitivo pra pagar 10 meses de aluguel. Eu trabalho em uma imobiliária e geralmente se a pessoa não tem fiador nós pede 3 meses de aluguel adiantado, ou seguro fiança.

Quando decidimos vender um imóvel, talvez uma das primeiras dúvidas que nos vem à mente, é se devemos vendê-lo através de um corretor (ou imobiliária), ou por nossa própria conta. É um aspecto sui generis: a maioria das pessoas não pensa assim quando se trata de resolver uma pendência na justiça (logo vem à mente contratar um advogado). Se problema é estrutura do imóvel, a contratação de um engenheiro é caminho natural. E por aí vai… Quase todo mundo conhece a necessidade em contratar bons profissionais para a execução de tarefas específicas.

Comprar um imóvel financiado é mais complexo do que escolher a casa ou apartamento , proceder com financiamento imobiliário, assinar contrato e fazer os pagamentos. A Constituição Federal de 1988 como meio de criar uma política de desenvolvimento e ainda de combater a especulação imobiliária traz nos termos do já citado artigo 182, especificamente no parágrafo 4º, onde prevê a criação de uma lei, mediante previsão no Plano Diretor Municipal, que possa instituir alíquotas progressivas no tempo, ou seja, a cada ano que a propriedade mantém-se desocupada e sem cumprir sua função social seu imposto será aumentado.

Segundo Mariana Carnaes Ferreira (2010, p. 02) parcelamento compulsório, é aquele obrigatório, isto é, é a urbanização imposta pela Administração Pública ao proprietário do imóvel urbano que não cumpre sua função social. Já na definição de José Afonso da Silva parcelamento consiste em processo de urbanificação de uma gleba, mediante sua divisão ou redivisão em parcelas destinadas ao exercício das funções elementares urbanísticas. Importa mudança das dimensões ou confrontações dos imóveis para fins de urbanificação".

Diante do anunciado, vimos que a cidade apresenta diferentes tipos de espaços socialmente criados, esta diferenciação no que refere-se a segregação residencial deve ser interpretada em termo de reprodução das relações sociais dentro da sociedade capitalista, ou seja, divididaem classes. Nestecontexto a segregação residencial materializa no urbano formas diferentes de consumir espaço no que se refere a: circulação, serviços, saúde, educação e lazer, esta estrutura capitalista, reforça esta reprodução segregativa.

Pedro Martins confirma-: mercado imobiliário nacional está cada vez amis especializado. Os profissionais de qualidade são uma mais valia em qualquer área de negócio, acrescentando valor ao que está a ser produzido e transacionado e sector imobiliário não é exceção", sobretudo, com crescente nível de exigência potenciado pelo interesse estrangeiro no imobiliário de luxo nacional, também em crescimento.

Atualmente a internet é utilizada por 90 por cento das pessoas que procuram um imóvel no Brasil, de acordo com a SECOVI. Um projeto criativo e profissional para site da Imobiliária em Curitiba (http://imobiliarias.curitiba.br/) pode ser principal diferencial para se destacar no mercado e melhorar consideravelmente marketing da imobiliária.

Tais direitos, também denominados de direitos reais menores - em alusão à plenitude do direito real de propriedade -, se subdividem em subespécies de acordo com a faculdade ora destacada, possuindo basicamente as características finalísticas de fruição ou garantia.

Então podemos afirmar com certeza que espaço urbano é fruto de ações de sujeitos sobre a terra urbana, que gera áreas seletivas segundo seu uso: comerciais, de serviços, de gestão, áreas industriais e áreas residenciais. Num segundo momento Corrêa (2005), afirma que espaço urbano é fragmentado e articulado. Fragmentado devido aos diversos usos, articulado porque as partes mantêm relações umas em menor, e outra com maior intensidade. Estas relações dar-se através do fluxo de circulação de pessoas e mercadorias, entre as partes por motivos diversos tais como: trabalho, lazer, estudo, serviços, comércio, lucro, mais-valia e produção etc.

SE NO CONTRATO NÃO ESTIVER ESTIPULADO A MANEIRA DE USO DAS CAUÇÕES antes da devolução do imóvel, então, SÓ poderá ser usado na efetiva devolução do imóvel, para reparos e pintura do imóvel mais pagamento de algum débito vencido ou vincendo, isso se valor da caução for suficiente para quitar tudo. Sobrando valor depois de pago tudo, há correntes doutrinárias que defende a devolução do resto ao locatário e há correntes que defende a retenção em favor do locador como forma de multa em caso de quebra contratual. Leva-se em conta sempre que foi estipulado no contrato em acordo com a Lei de Inquilinato e mais algumas nuanças.

Add comment