Reader Comments

Zona Sul, São Paulo

"Vitor" (2018-04-10)

 |  Post Reply

Acho que acabei de responder na anterior. Acho que isso pode trazer mais conhecimento não só pra mim, como pras pessoas para quem empresto meus quadrinhos. Isso ajuda a popularizar a cultura do colecionismo e a cultura em si de um jeito lúdico. Adoro emprestar minhas coisas e despertar nas pessoas a mesma vontade e necessidade por histórias que eu tenho.

estantes colecionadorMe senti representadíssimo kkk. No meu caso, além dos quadrinhos, que mesmo sendo artista não coleciono tanto assim, Minha coleção é de filmes clássicos e recentes. Essa semana eu me desfiz de mais de 200 títulos, entre formatinhos e encadernados, que eu não leria mais e estavam acumulando por não ter onde guardar.

Um dos meus passeios preferidos é ir até as livrarias da cidade xeretar as estantes. Gato Preto, lançado originalmente em 1843 em uma revista semanal, é um dos, tantos conhecidos, contos do autor que envolverão situações macabras e misteriosas. A Martin Claret resolveu apostar pela primeira vez, no formato de quadrinhos e nada melhor do que começar ilustrando uma história que envolva os sentimentos sombrios da natureza humana. Através das ilustrações de Diogo Henrique e Hugo Matsubayashi abriremos a carta do narrador, ele que narra sua própria história, desde a infância conturbada até a vida adulta. narrador conta que sempre prezou os animais e acabou se casando com uma mulher que os admirava tanto quanto seu marido.

Você também pode optar por colocar algumas portas ou gavetas nas estantes, assim você não precisar estar com ela 100% arrumadinha e ainda pode usá-la para esconder objetos que precisam ficar guardados, mas não são bonitinhos como carregadores de celular, cadernos de anotações, adaptadores de tomada e etc.

Já li um bocado de coisa nessa vida, já tive algumas respostas diferentes pra essa pergunta e talvez minha opinião ainda venha a se renovar um dia. Ler um romance é uma experiência bem diferente de uma hq, ritmo de leitura é outro, as sensações de ler só letras e imaginar todo resto é diferente de ver ilustrações e balões de fala em diferentes formatos e cores e, apesar de serem narrativas, os dois universos são diferentes demais. Não tem melhor ou pior, tem apenas diferentes. Não sei que vou querer ler amanhã, sei que minha Estante Para Vinis tem de tudo. Concordo com Paulo Ramos, história em quadrinhos é uma mídia à parte da literatura.

As estantes com prateleiras de aço são as mais recomendadas pelo fator custo-benefício, pois são fáceis de montar, não armazenam umidade, não permitem a formação de fungos, são ventiladas e fáceis de limpar. Elas devem ficar afastadas da parede e em um local sem a exposição direta da luz do sol.

Conseguir um autógrafo na HQ que você ama e poder falar com um quadrinista que admira é muito legal, mas não deixe de aproveitar algo que só uma Comic Con pode oferecer: uma gama imensa de artistas independentes com trabalhos incríveis. Com gibis de todos os gêneros e enredos inéditos, esses artistas estão lá por conta própria acreditando em um sonho. É uma oportunidade única de conhecer novo e ainda ter um contato muito próximo com os quadrinistas. Ainda mais quando muitos deles têm obras realmente geniais. Geralmente não é tipo de material que tem acesso ao público em livrarias, em bancas", comenta Hugo Nanni, que lança na feira duas HQs, então a gente depende muito dessa logística, porque (são) nesses eventos que nós consegue ter contato com público".

Um dos meus passeios preferidos é ir até as livrarias da cidade xeretar as estantes. Aconteçe que a revista atualmente custa caro, e não traduz nada de valor educacional, basta ver a televisão em HQ de violência exagerada. Dificilmente é visto alguem lendo qualquer revista, exceto ttempo gasto na na internet e MSM. Escreve-se casa com "z "história com "i", e leitura radicalizada, inútil e sem qualquer nexo. No meu tempo aprendi a ler diariamente revista Manchete e EBAL, guardo até hoje alguns exemplares.

estantes colecionadorNome: Fazendo meu filme em quadrinhos: Antes do filme começar. em kit, que tem 3 prateleiras e fazer uma modificaçao, ou seja retirar as prateleiras de madeira e colocar de vidro a distancia de uns 15 cms ou mais utilizando poleias de pregar, em plastico. Este sistema foi que utilizei, so que eu depois colei calha da vidros em cima e em baixo e montei portas de vidro de quiser mais dicas diga, estou a sua disposiçao, se quiser ate posso mandar fotos.

Quanto à profundidade da estante eu a faço internamente tendo 35 centímetros e as prateleiras tendo 30 centímetros de profundidade. Esses 5 centímetros que me sobram é mais que suficiente para ter as duas portas de vidro blindex. Costumo fazer duas portas de correr para lados opostos. Isso facilita a abertura se seu quarto ou sala tem um espaço pequeno. Dá para se fazer com portas de abrir para fora, mas você tem que prever espaço em volta para quando ela abrir não bater nos móveis em volta. Prefira a de correr. Quanto à profundidade da prateleira, 30 centímetros é ótimo para encadernados que são feitos com as folhas deitadas" tipo aquele "300 de Esparta" do Frank " Miller. Como a maioria dos encadernados não passam de 21 centímetros de profundidade, ainda sobra espaço na frente deles para colocar alguns enfeites: tipo os bonequinhos de personagem, canecas customizadas, ou outras quinquilharias (veja a IMAGEM 6).

Add comment