Reader Comments

Cinco Celulares Que São Bons E Baratos: Modelos Não Custam Mais De R$ um.000

"Joao Bryan" (2018-04-14)

 |  Post Reply

É possível comprar um smartphone com legal experiência de armazenamento e memória bastante para checar seus aplicativos favoritos, como WhatsApp, YouTube, Netflix e uma infinidade de outros, sem ser obrigado a gastar em tão alto grau. Com acabamento de bordas metálicas, o Galaxy J5 ficou mais potente com o atravessar dos anos.basta clicar para fonte Um dos melhores celulares intermediários do mercado, o Lenovo Vibe K6 poderá ser desbloqueado com digital e detém recursos especiais por controle de gestos e uma função bem útil para as pessoas que aparecia recolher selfies, o V-Selfie.


Ademais, este smartphone é bem potente: tem processador octa-core de 2GB de memória RAM, dual chip, câmera de 13MP (e 8MP frontal) e inteligência de armazenamento de trinta e dois GB. Um dos grandes diferenciais deste aparelho é a durabilidade da bateria. A marca garante que poderá-se utilizar o celular com o 4G ligado durante 20h, sem precisar recarregar. Tem tela de cinco,2", processador quad-core e 2GB de memória RAM. Da mesma forma a Motorola, a empresa brasileira Quantum dá o "Android puro", isto é, com a característica do sistema operacional do Google sem nenhuma interferência do fabricante.


  • Proteção moderada contra água e poeira
  • Ative gravação em cache no mecanismo
  • 11 - Prince of Persia: Sands of Time
  • Impossibilite descarga total constante
  • Velocidade: 525 MB/s (leitura) e 500 MB/s (escrita)
  • Barramento de memória DDR2 de 128 bits
  • 1 Terabyte de HD

Tua tela de 5,5" auxilia a navegação. O smartphone retém 2GB de memória RAM e câmera traseira potente, com 16MP (e 8MP pela câmera frontal). Aproveitando a oportunidade, visualize assim como este outro website, trata de um foco referente ao que escrevo por este post, pode ser benéfico a leitura: navegue neste site. Seu armazenamento é de 16GB, contudo podes ser expandido para 128GB com cartão micro SD. Com 2GB de memória RAM, o padrão G4 da Motorola não tem algumas diferenças se comparado ao modelo da 3ª criação, contudo dá alguns recursos bem atrativos. Basta ceder uma mexida no celular para visualizar a hora, mesmo com a tela apagada, o que rende economia de bateria.


Com isso, se um processador conta com, tais como, uma regularidade de 800 MHz, significa que pode trabalhar com 800 milhões de ciclos por segundo. Por este ponto, você provavelmente precisa ter entendido que é daqui que vem expressões como "processador Intel Core i5 de dois,oito GHz", como por exemplo. Você agora entende: as frequências com as quais os processadores trabalham são conhecidas como clock interno.


Todavia, os processadores assim como contam com o que chamamos de clock externo ou Front Side Bus (FSB) ou, ainda, barramento frontal. Note que, pra adquirir o clock interno, o processador faz uso de um procedimento de multiplicação do clock externo. Pra captar melhor, suponha que um determinado processador tenha clock externo de cem MHz. MHz ou um,seis GHz. Dependendo do processador, outra tecnologia podes ser utilizada no local do FSB.


Um modelo é o QuickPath Interconnect (QPI), utilizado nos chips mais novas da Intel, e o HyperTransport, aplicado nas CPUs da AMD. Estas transformações de tecnologias são necessárias visto que, com o ir do tempo, a pesquisa por melhor funcionamento faz com que os processadores sofram transformações essenciais em sua arquitetura. Uma dessas mudanças diz respeito ao prontamente mencionado controlador de memória, circuito responsável pelo "intermediar" o uso da memória RAM pelo processador.


Nas CPUs mais atuais da Intel e da AMD, o controlador está integrado ao próprio chip e não mais ao chipset achado na placa-mãe. Com esta integração, os processadores passam a ter um barramento direto à memória. O QPI e o HyperTransport acabam dessa forma ficando livres para fazer a intercomunicação com os recursos que ainda são intermediados pelo chipset, como dispositivos de entrada e saída.


O número de bits é outra significativo característica dos processadores e, naturalmente, tem extenso intervenção no funcionamento desse dispositivo. Processadores mais antigos, como o 286, trabalhavam com dezesseis bits. Durante bastante tempo, contudo, processadores que trabalham com 32 bits foram muitos comuns, como as linhas Pentium, Pentium II, Pentium III e Pentium 4 da Intel ou Athlon XP e Duron da AMD.


Alguns modelos de 32 bits ainda são encontrados no mercado, todavia, o modelo atual são os processadores de 64 bits, como os da linha Core i7, da Intel, ou Phenom, da AMD. Em resumo, quanto mais bits internos o processador possuir, mais rapidamente ele poderá fazer cálculos e processar fatos em geral, dependendo da realização a ser feita. Isto ocorre já que os bits dos processadores representam a quantidade de detalhes que os circuitos desses dispositivos podem trabalhar por vez. Um processador com dezesseis bits, como por exemplo, poderá manipular um número de valor até 65.535. Se esse processador tiver que fazer uma operação com um número de valor cem.000, precisará fazer a operação em duas partes.


Assim como este valor é superior a 100.000, a operação poderá ser consumada em uma única vez. Você pode saber mais sobre processadores de sessenta e quatro bits por este texto. Os processadores passam por aperfeiçoamentos constantes, o que os tornam ainda mais rápidos e eficientes, como você agora sabe. Todavia, o mesmo não se podes contar das tecnologias de memória RAM.


Mesmo que essas bem como passem por constantes melhorias, não podem ver os processadores em termos de velocidade.clique no seguinte site Assim, não adianta ter um processador rapidamente se este tem o teu desempenho comprometido por causa da "lentidão" da memória. Uma solução pra esse problema seria equipar os pcs com um tipo de memória mais sofisticado, como a SRAM (Static RAM). Esta se diferencia das memórias habituais DRAM (Dynamic RAM) por serem muito rápidas. Por outro lado, são muito mais caras e não contam com o mesmo grau de miniaturização, sendo, dessa maneira, inviáveis.


Apesar disso, a ideia não foi totalmente descartada, porque foi adaptada pro que conhecemos como memória cache. A memória cache consiste numa pequena quantidade de memória SRAM embutida no processador. Quando esse necessita ler detalhes na memória RAM, um circuito especial chamado "controlador de cache" transfere blocos de dados muito utilizados da RAM pra memória cache. Desse modo, no próximo acesso do processador, esse consultará a memória cache, que é bem mais rápida, permitindo o processamento de dados de maneira mais produtivo.



Add comment