Reader Comments

Estresse. O Mal Do Universo Moderno?

"Pedro Emanuel" (2018-04-01)

 |  Post Reply

A maioria dos pacientes, e até mesmo alguns médicos, não sabe que o acrescentamento da medida da circunferência da cintura é primordial fator de traço para doenças cardíacas, que matam 17 milhões de pessoas todos os anos no universo. Um homem com circunferência abdominal superior ou igual a 94 cm tem três vezes mais risco do que aqueles abaixo dessa proporção.


Estudos sinalizam que uma perda de 10 por cento no peso poderá propiciar diminuição de até 30 por cento pela gordura abdominal, segundo Ricardo Pavanello, supervisor de Cardiologia do Hospital do Coração (SP). O sobrepeso e a obesidade são calculados pelo índice de massa corporal (IMC), obtido pela divisão do peso em quilos pela altura em metros ao quadrado. Um IMC acima de vinte e cinco representa sobrepeso e acima de trinta, obesidade.


No Brasil, mais da metade da população está com sobrepeso. A proporção da circunferência da cintura tem se exibido indicador preciso conectado a outros fatores de risco como o colesterol grande, diabetes e hipertensão arterial. Pra se ter uma ideia, a medida da circunferência abdominal, feita com uma acessível fita métrica, é considerada hoje pelos especialistas uma indicação mais tem que do que o índice de massa corpórea, de acordo com Pavanello.


Trata-se de uma ferramenta efetiva para identificar indivíduos sob risco cardiovascular. E apesar dos avanços terapêuticos, a doença coronariana vascular permanece como a principal circunstância de morte no planeta, segundo o médico. Indico ler pouco mais sobre isso a partir do blog colastrina. Trata-se de uma das melhores fontes sobre o assunto esse tema na internet. Além destes dados, não há como contestar que a gordurinha abdominal é um porquê de descontentamento com o próprio corpo humano.


A gordura é uma forma de armazenamento de energia pelo corpo, sendo a primeira a ser estocada e a última a ser destruída quando começamos uma dieta. Com o atravessar dos anos, o metabolismo vai se ocasionando mais lerdo e com isso a gordura vai tendendo a se acumular principalmente na cintura ou abdome.


  1. Dois xícaras de chá de couve
  2. Casos de sucesso dieta low carb | Como conheceu low carb? Quanto chegou a pesar e quanto perdeu
  3. Mude o lado e repita a contagem
  4. Continue os ombros e os braços relaxados, as costas direitas
  5. Mantém o cólon saudável
  6. três ameixas-secas

O acúmulo de gordura abdominal circunstância desequilíbrio ao organismo, desta maneira dizemos que a obesidade é um estado inflamatório crônico. Na realidade, este recurso inflamatório é uma maneira de proteção do corpo humano contra o acrescento de tecido adiposo ao longo de diversos anos. As substâncias que agem estimulando esse descontrole metabólico se descobrem em abundância, nas infecções crônicas, toxinas, metais pesados, agrotóxicos, corantes e conservantes embutidos em alimentos processados, no fast food, no grande consumo de açúcar refinado e de gorduras trans.


A gordura abdominal é um dos principais riscos à nossa saúde. É bem como conhecida como gordura visceral por se achar próxima dos principais órgãos do organismo (fígado, intestino, rins e pâncreas) e podes ser responsável por aparecimento de doenças como diabetes, doenças cardiovasculares, hipertensão, entre algumas. Para possuir uma barriga saudável é fundamental manter o peso correto à sua altura. Alto consumo de gorduras saturadas e hidrogenadas. Prefira as gorduras de origem vegetal (óleo de canola ou girassol). Estresse. O mal do mundo moderno?


Má postura e sedentarismo. A inexistência do emprego da musculatura abdominal circunstância flacidez, favorecendo o acúmulo de gordura pela barriga. No caso de hiperlordose (exagero de curvatura lombar), a barriga se projeta para a frente, resultando-se bastante evidente. Nestes casos, a pessoa deverá trabalhar os músculos abdominais e alongar a localidade lombar procurando, também, observar a aparência no dia a dia. Este trabalho assim como poderá ser atingido em sessões de RPG (Reeducação Postural Global). Problemas hormonais. A diminuição dos níveis de estrogênio, ou o acrescento de testosterona, poderá colaborar pro acrescentamento da gordura abdominal. Um estudo publicado pela edição de maio da revista científica Psychosomatic Medicine revela que a depressão está associada ao acúmulo de gordura no abdome. Felizmente existe solução pra este defeito, mas de nada adianta fazer dietas radicais. Pela maior parte das vezes, apenas uma reeducação alimentar aliada a uma rotina de atividades físicas pode definir o problema.


Porém, em alguns casos, poderá-se ver a presença de um estado depressivo filiado ao aumento de peso que terá que ser acompanhado pelo especialista. A circunferência abdominal é um agradável padrão para mensurar a quantidade de gordura abdominal e representa um dos principais fatores de risco pro desenvolvimento da síndrome metabólica.


As modificações na alimentação, no hábitos de vida e na atividade física são fatores que, bem orientados, contribuem pra atenuar estes fatores. Denise Rosso é mestre em Nutrologia na Escola Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e endocrinologista colastrina é bom criada na Faculdade Federal Fluminense (UFF). É filiado da Comunidade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e professora do curso de pós-graduação de Endocrinologia pelo IPEMED BH.


No tempo da ovulação, segundo o ginecologista Corrêa, há uma alteração intensa nos níveis hormonais, o que pode culminar com um sangramento intermenstrual (entre duas menstruações). Com que frequência a menstruação desce? A frequência normal depende exatamente da duração do estágio da mulher. Em geral, uma vez a cada vinte e dois a 35 dias. Em um ano a mulher precisa menstruar de 10 a 14 vezes", explica Corrêa. É normal ter períodos de atraso ou falta de menstruação (amenorreia)? Não, de acordo com Corrêa.


Qualquer tempo menstrual que se torne repetidamente maior ou menor que os parâmetros normais necessita ser investigado. O que poderá ocasionar o atraso da menstruação? De acordo com Corrêa: quadro de anovulação (falta de ovulação) por Síndrome dos Ovários Policísticos, mudança dos níveis de prolactina (hormônio que estimula criação de leite), modificação nos hormônios da tireoide com hipotireoidismo ou até mesmo falência ovariana prematura. Além da gravidez ou um distúrbio hormonal pontual", diz. Outras causas de amenorreia são: estresse emocional vigoroso; atividade física muito intensa como as das ginastas de ponta; emprego de umas medicações; sequela de cirurgias uterinas", inclui o médico ginecologista.



Add comment