Reader Comments

Evoluir Para Crescer, Perder Ou Definir

"Joao Antonio" (2018-04-05)

 |  Post Reply

conteúdo adicional

Se você pagou teu almoço no cartão hoje, prontamente usou a internet das coisas sem ter percebido. As máquinas, e não só as de cartões, conversam ainda mais entre si, gerando oportunidades pros negócios e para a gestão. De acordo com a Anatel, o Brasil fechou o mês de outubro com 14,oito milhões de conexões máquina a máquina (M2M), usadas em inúmeras aplicações.


O acrescentamento em conexão ao ano passado foi de vinte,um por cento, com ênfase na categoria especial, de tributação muito mais baixa, utilizada em sensores remotos que não dependem de intervenção humana. Conexões da chamada "internet das coisas" (IoT, na sigla em inglês) são de "banda estreita" -ou melhor, não transmitem grandes volumes de detalhes ao mesmo tempo. Tirando as maquininhas de cartão, que imediatamente executam porção do dia-a-dia, outro exercício muito comum no Brasil é no supervisionamento de veículos -sejam caminhões ou automóveis.


Clóvis Manfio, da 3S Tecnologia, que faz segurança de caminhões. Os sensores do veículo transmitem no tempo em que houver conexão. Remoto das antenas, os detalhes são armazenados e enviados depois. As operadoras cobram por ponto instalado. Como o número de sensores de cada cliente varia muito -um pra cada veículo de uma frota ou um para cada semáforo de uma capital-, podes sair barato ou caro. Em automóveis, nem ao menos o eventual custo de roaming no momento em que se sai do estado pesa muito no orçamento.


Marlon Campiol Fiorot, da organização Golsat, de Londrina, que usa o M2M pra monitorar veículos. A Golsat não trabalha com vigilância da frota. Fiorot. Eles observam como a velocidade e os pneus podem gastar mais combustível ou demandar mais manutenção, visando melhorar essa despesa. Hoje, operam com 40 1000 automóveis. 8 operadoras oferecem conexões M2M, com 96% das conexões nas mãos das quatro grandes operadoras de telefonia móvel: Vivo (quarenta e um por cento), Claro/Embratel (34 por cento), Tim (11 por cento) e Oi (10%). No entanto novas organizações, como a britânica Vodafone, entram neste mercado. Mesmo que tenha só 1% das conexões no país, a Vodafone quintuplicou tua base em dois anos. As operadoras assim como procuram agregar mais serviços aos pacotes. Luis Minoru Shibata, VP de Estratégia e Inovação da Tim Brasil.


A empresa trabalha com novas cidades pela construção de soluções de iluminação inteligente e monitoramento de postos de saúde. Segundo Ricardo Hobbs, diretor de marketing e produtos B2B da Vivo, a organização inaugurou um laboratório no Rio de Janeiro para testar tecnologias de comunicação para a "web das coisas". O laboratório visa conter os custos da comunicação e aumentar a vida útil das baterias dos sensores. A Embratel, controladora da operadora Claro, diz dar soluções completas para os freguêses de M2M, incluindo armazenamento em nuvem e precaução de ataques digitais. Ney Acyr Rodrigues, diretor de negócios de IoT da Embratel. Neste momento a Olá tem oferecido soluções para apadrinhar a Web das Coisas no comércio. Rodrigo Shimizu, diretor de marketing B2B. Segundo ele, há alto potencial de crescimento nos setores de varejo, saúde e agribusiness.



  1. 5 - 123456 é a senha mais usada no mundo

  2. Use CSS Sprites

  3. Suprimir e substituir os cabos

  4. Não deixe nada dentro do carro, nem sequer mesmo uma sacola vazia

  5. Expressões no título

  6. Leia assim como: Economize com o planejamento da viagem

  7. Black Friday deve faturar quase R$ dois bilhões, aponta Google

  8. Feche programas em segundo plano



Meus sentimentos pelo falecimento do querido Oli, padrão e mentor para os jornalistas da minha formação que, como eu, tiveram o vantagem de trabalhar ante a liderança dele no Estadão. Minha solidariedade à família de imediato de pesar. Meu profundo pesar pelo falecimento de Oliveiros. Tenho dele as mais gratas recordações. Comecei minha longa carreira no Estadão sob o comando (e orientação) dele, do Cláudio Abramo e do Perseu Abramo (e pela redação da Rádio Eldorado, do Fulvio Abramo). O governo do Estado de São Paulo viu-se impedido de reajustar salários de seus servidores nos últimos anos para manter a saúde fiscal do Estado.


Isso não significa que o governador Geraldo Alckmin tenha "crença no congelamento de salários", como diz o quadro Discursos em construção (vinte e dois/dez, B4). O governo está permanentemente em busca do espaço fiscal que permita conceder aos seus funcionários melhores condições salariais. Meus sinceros votos de pesar. Aprendi a respeitá-lo e admirá-lo durante muitos anos como conselheiro do ‘Estadão’.


Teve a todo o momento uma visão lúcida do contexto político. Enfim o agradável senso pode predominar: João Doria candidato ao governo de São Paulo e Geraldo Alckmin à Presidência do Brasil ("Aliados admitem Doria no governo de SP", "Estado", vinte e três/10, A9). Unidos, eles são fortes. Aproveitando a oportunidade, encontre bem como esse outro website, trata de um questão referente ao que escrevo por esse post, pode ser proveitoso a leitura: net. Prezado sr. Doria, se o senhor está indeciso entre disputar a Presidência da República ou o governo do Estado, por que não assume a Prefeitura de São Paulo? Creio que seria mais fácil, no fim de contas o senhor neste momento foi eleito! Logo que assumiu a Prefeitura de São Paulo, o prefeito João Doria começou outra campanha eleitoral em nível nacional (Norte/Nordeste e Brasília) e internacional (China, Oriente Médio e Europa). Bem que sonhe na Presidência, aceita conversar ser candidato ao governo do Estado de São Paulo. Deve confiar no seu marketing pare enganar muitos por longo tempo.



Add comment