Reader Comments

A Minha Foi De Mais De cinco,cinquenta por cento. E A Sua?

"Guilherme" (2018-04-10)

 |  Post Reply

mais ajuda

Se haver um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete tua credibilidade (desde março de 2014). Por favor, adicione fontes e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes será capaz de ser removido. Por gentileza, melhore esse post ou secção, expandindo-o(a). Mais dicas podem ser encontradas na página de conversa.


Rim (lat. ren, grc. É o principal órgão do sistema excretor e osmoregulador dos vertebrados. Os rins filtram produtos do metabolismo de aminoácidos (de forma especial ureia) do sangue, e os excretam, com água, na urina; a urina sai dos rins através dos ureteres, para a bexiga. Em humanos, os rins estão encontrados pela região posterior do abdómen, atrás do peritónio, pretexto pelo qual são chamados de órgãos retroperitoneais.


Há um rim em cada lado da coluna; o certo localiza-se logo abaixo do fígado e o esquerdo abaixo do baço. Em cima de cada rim encontramos a glândula suprarrenal. Os rins estão, por volta de no mesmo nível que as vértebras T12 a L3, sendo que o rim direito localiza-se um pouco mais inferiormente que o esquerdo. O polo superior de cada rim está encostado na décima primeira e décima segunda costelas e ambos acham-se envoltos por um coxim de gordura, com finalidade de proteção mecânica.


Os rins são duas glândulas da cor vermelha escura colocadas simetricamente ao lado da coluna vertebral, pela região lombar. Medem 10cm de largura e pesam cerca de 150gr cada um. O peritónio, membrana serosa que cobre a superfície superior do abdómen, prende-os fortemente contra a parede abdominal. A extremidade superior de cada rim é coberta por uma glândula edócrina, a glândula suprarrenal. Cada rim detém a forma de um grão de feijão com duas faces (anterior e posterior), duas bordas (medial e lateral) e dois polos ou extremidades (superior e inferior). Pela borda medial descobre-se o hilo, por onde passam o ureter, artéria e veia renal, linfáticos e nervos.


Os rins estão envolvidos em toda tua superfície por um tecido fibroso fino chamado cápsula renal. Ao redor do rim há um acúmulo de tecido adiposo chamado gordura perirrenal, que por tua vez está envolvida por uma condensação de tecido conjuntivo, representando a fáscia de Gerota ou fáscia renal. Indico ler um pouco mais sobre isso a partir do website Página Principal. Trata-se de uma das mais perfeitas fontes sobre o assunto este tópico na internet. Ao corte frontal, que divide o rim em duas partes, é possível discernir o córtex renal, uma camada mais externa e pálida, e a medula renal, uma camada mais interna e escura.



  • 2 kg de farinha de aveia (sete.280 kcal)

  • 1 fatia de pizza de mussarela: 115 mg de cálcio

  • Misture tudo utilizando o liquidificador

  • 4 talos de aspargos

  • dois colheres de sopa de amendoim torrado moído

  • Fortalece os Ossos e previne a Osteoporose



O córtex emite projeções pra medula denominadas colunas renais, que separam porções cônicas da medula chamadas pirâmides. As pirâmides têm bases voltadas para o córtex e ápices voltados para a medula, sendo que seus ápices são denominados papilas renais. É na papila que desembocam os ductos coletores pelos quais a urina escoa atingindo a pelve renal e o ureter.


A pelve é a extremidade dilatada do ureter e está dividida em dois ou 3 tubos chamados cálices maiores, os quais subdividem-se em um número variado de cálices menores. Cada cálice menor mostra um encaixe em forma de taça com a papila renal. Os rins são supridos pela artéria renal, que se origina da aorta. A artéria renal divide-se no hilo em um ramo anterior e um ramo posterior. Estes, dividem-se em diversas artérias segmentares que irão irrigar imensos segmentos do rim.


Essas artérias, por tua vez, dão origem às artérias interlobares, que pela união cortico-medular dividem-se para formar as artérias arqueadas e logo depois as artérias interlobulares. Destas artérias surgem as arteríolas aferentes, as quais sofrem divisão formando os capilares dos glomérulos, que logo em seguida, confluem-se pra formar a arteríola eferente. A arteríola eferente dá origem aos capilares peritubulares a às arteríolas retas, responsáveis pelo suprimento arterial da medula renal.



Add comment