Reader Comments

Toldo Policarbonato Pronto

"Maria Valentina" (2018-03-21)

 |  Post Reply

toldos em curitibaPara uma análise crítica da produção cultural da cidade de Santos, seja qual for a baliza adotada, a partir das suas manifestações na arquitetura, no urbanismo e nas artes plásticas, é fundamental uma releitura da trajetória das transformações da malha urbana em conexão com processo histórico, dialogando com a teoria e os conceitos que passam pela reconstituição do campo social e estético da cidade.

Como empresário sabe que dois dos factores mais importantes para aumento de vendas e atracção de clientes são a visibilidade e reconhecimento da sua marca. Pode destacar a marca da sua empresa em toldos comerciais colocados na sua porta ou na sua montra. Para os proprietários privados, uma das opções mais atraentes disponíveis é um toldo retráctil. Os toldos retrácteis personalizados vêm em vários tecidos, cores e padrões.

fenômeno ferroviário produziu, por outro lado, colapso nos portos litorâneos deixando Santos como monopolizador de todo tráfego com planalto substituindo as tropas de muares - sistema de circulação que vinha da época colonial, desaparecendo por completo em fins do século XIX.

Os toldos são uma óptima maneira de proteger os seus móveis de exterior e, por vezes sem que se aperceba, também podem proteger os móveis no interior da sua casa. Proporcionar sombra em certos espaços da sua casa significa que os móveis e tecidos normalmente expostos ao sol deixam de estar sujeitos ao efeito de branqueamento do sol ou à secagem.

A Shalon Toldos está a mais de 28 anos no mercado buscando sempre a excelência no atendimento ao cliente, colocando sempre em foco a sua satisfação. Com a evolução tecnológica, novos instrumentos foram agregados ao ritmo da música nordestina e fez surgir variações no forró, como forró universitário entre outros, pode abranger uma grande variedade de ritmos, a exemplo do xote, xaxado, baião, coco, rojão, fazendo do São João uma festa com uma diversidade de ritmos, mas sem deixar de lado tradicional forro pé-de-serra.

Apesar do porto ser um fator facilitador para intercâmbio cultural, nos século XVII e XVIII, a dificuldade de comunicação com a Europa e contato com as novas informações sobre a produção artística do Velho Mundo, foi mais um fator que retardou a adoção do estilo Barroco na região e sua própria difusão no território nacional. Deste modo, estilo chegou atrasado e, por outro lado, perdurou por mais tempo, bastando notar as várias igrejas mineiras que só foram concluídas no século XIX.

toldos em curitibaPor ser de origem rural, essa festa marca a mudança de estação climática e a chegada do ciclo da fartura proporcionada pela colheita do milho, do amendoim e do feijão, além de marcar a crença no santo que concebe a purificação e regeneração da vegetação e das estações. Para Rangel (2008, pag. 22), a tradição diz que se deve agradecer a abundância, reforçar os laços de parentesco (as festas são uma ótima ocasião para alianças matrimoniais), reverenciar as divindades aliadas e rezar forte para que os espíritos malignos não impeçam a fertilidade. Na sua constituição simbólica, São João é representado como santo do amor e do erotismo, protagonista de uma festa bastante atraente em seus aspectos lúdicos como a quadrilha e forró, danças típicas desse período.

Evita, morta e embalsamada, repousou tranqüilamente, embalada pelos olhares do povo argentino, durante três anos. Após este curto espaço de tempo, governado pelo viúvo inconsolável, ela sofreria a mais ignomioza das afrontas: após a renúncia (forçada) do general Lonardi (que havia deposto Perón), almirante Rojas, que assumiu a presidência, encarregou chefe de sua guarda pessoal, primeiro tenente Ernesto Fernandez, bem como major Ivan Dália (irmão do do secretário geral do Ministério do Interior) e coronel Ricardo Aramanho (chefe da coordenação do Estado Maior) de esbofetearem cadáver de Eva Perón, urinarem no esquife e lançá-lo no Rio da Prata. Teriam mesmo cometido necrofilia e sargento Júlio Rimais, que teria assistido ao nefando sacrilégio e divulgado crime, foi assassinado.

Está claro que os portugueses não vieram com objetivo de difundir as várias manifestações de arte e cultura da Europa, diferente dos invasores árabes, com seu caráter humanístico, na Península Ibérica até início do período das Grandes Navegações, que divulgaram seus conhecimentos ecléticos, gerando uma forte influência cultural sobre os europeus no tempo da ocupação moura. Era primordial, para os colonizadores do Brasil, defender a terra da cobiça estrangeira e devastar, comercialmente, e colônia do Novo Mundo. Não existia um efetivo interesse, nem dos portugueses, nem dos nativos, em desenvolver as artes por aqui. Os poucos artistas nacionais tinham que se colocar à sombra da Igreja, única instituição que incentivou a produção da escultura e pintura na colônia. Essa conjuntura permitiu surgimento de muitos santeiros e uma vasta produção do imaginário.

Add comment