Reader Comments

Angústia Muscular Provocada Por Remédios Para Colesterol

"Bryan" (2018-04-12)

 |  Post Reply

A cozinha mongol se refere às tradições culinárias da Mongólia e aos pratos inconfundíveis mongóis. O clima continental extremo tem afetado a dieta usual, deste modo a cozinha mongol consiste principalmente de laticínios, carne e gordura animal. O uso de temperos e vegetais é limitado. Devido à proximidade geográfica e às profundas relações históricas com a China e a Rússia, a culinária mongol assim como é influenciada por estes dois países.


Há 800 anos, um povo nômade das estepes asiáticas, liderado por um enorme líder o qual tornou-se uma lenda viva, iniciou uma cavalgada que mudaria o universo popular até desse jeito. Por mais de cem anos, quase toda a Ásia e um/quatro da Europa foi governada pelos khans. De acessível cavaleiros e pastores nômades, armados com arcos e flechas, os mongóis se tornaram um exército poderoso em teu tempo, tão cruéis que lhe renderam a fama de bárbaros e sem misericórdia.


Apesar de que o seu "império dividido" tenha ruído após 200 anos, o legado mongol perpetrou-se na Ásia por mais de 600 anos. Essa é a história de um povo fácil, que vivia e ainda vive nas estepes da Mongólia. Nos dias atuais, o Estado da Mongólia é um nação achado pela Ásia Oriental, e tem como capital Ulaan Batar. Para saber pouco mais nesse foco, você podes acessar o site melhor referenciado desse tópico, nele tenho certeza que encontrará outras fontes tão boas quanto estas, veja no hiperlink desse site: página da web de origem.


O Estado da Mongólia não tem saída pro mar, e faz fronteiras com a China ao sul e Rússia ao norte. A língua oficial é o mongol. A maioria dos habitantes do país segue o ramo lamaísta do budismo, em torno de 93%, além de 3 por cento de seguidores da religião islâmica. Em 1206 d.C., um Estado mongol foi formado com apoio em grupos tribais nômades, perante a liderança de Genghis Khan.



  • Dores de cabeça e febre

  • Cozinhe por por volta de dez minutos

  • Ovos mexidos moles ou pochê, na forma de purê

  • dois tomates sem pele cortados em cubos

  • Flexione os braços até aproximar o tórax do chão

  • Problema para realizar atividades físicas



clique no próximo documento

Ele e seus sucessores conquistaram quase toda a Ásia e a Rússia Europeia. A cultura da Mongólia é bastante homogênea: 96% da população é budista, e a língua oficial — o calca-mongol — é falada por 90 por cento das pessoas. O país é coberto por estepes e retém pouca terra arável.


É cheio de montanhas ao norte e ao oeste. A dieta da população varia conforme a localidade do povo, contudo é baseada em carne bovina, de iaque, de cordeiro e de camelo. Pela capital, Ulaanbaatar, a pluralidade de comida é maior e boa fatia dos alimentos vem de importações. Uma das especialidades são os khuushuur, pasteis de massa de farinha de trigo recheados com carne e fritos. A manteiga de leite de Iaque assim como é bastante primordial pros mongóis, e serve como combustível pras lâmpadas e como alimento. No passado, como era uma das únicas referências de combustível, as escolas diversas vezes eram obrigadas a optar entre ter comida ou iluminação. Pela cultura popular mongol, a figura mais venerada e lembrada é Genghis Khan, causador da fundação do Império Mongol, no século XIII.


O império chegou a compreender um terço da população mundial da data, indo da divisa oeste da Alemanha até a Península Coreana. A sociedade mongol é bastante submissa à natureza, meninas tem responsabilidade, elas cuidam do ajuntamento matinal das cabras, que ficam amarradas umas às outras pela hora da ordenha.


Uma porção do leite é transformado em queijo, um dos itens mais respeitáveis pela alimentação dos mongóis, que tem uma variedade exótica em sua gastronomia em cada região distinto. A cozinha da Mongólia, do Vietnã, da Tailândia e da Índia é muito rica em especiarias como o ginseng, o ginko, o curry e o dahl, além de utilizar muito temperos exóticos. É uma culinária saborosa que reúne ingredientes naturais, vegetais frescos e proteínas, alimentos significativas numa dieta balanceada. A refeição mais sério é o jantar, onde se costuma servir o horhog, um suculento pedaço de carne de ovelha fervido em água salgada, às vezes acompanhado de batata, cebola ou alho. A carne é cortada pelo chefe da família, que vai lançando os pedaços na mesma travessa de assar.


Todos comem usando a mão:não há talheres e nem sequer pratos na legal mesa mongol. No café da manhã e no almoço, o ingrediente principal são os queijos (a Mongólia produz quarenta tipos diferentes). Pra ver, pequenos pedaços de farinha fritos no lugar de pão. Em todas as refeições,a bebida é o chá (suutei tsai), feito com água, leite de iaque e erva indiana.


Às vezes, se adiciona manteiga. Os nômades da Mongólia tiram seu sustento diretamente dos produtos provenientes dos animais domesticados, como gado, cavalos, camelos, iaques, ovelhas, cabras e, algumas vezes, caça. A carne é ou cozida, usada como um ingrdiente para sopas e bolinhos (buuz, khuushuur, bansh, manti) ou seca para o inverno (borts).



Add comment